Banco chinês financiará US$ 10 bi para Petrobrás

A Petrobras assinou nesta terça-feira um acordo para um financiamento chinês de US$ 10 bilhões e para a venda de até 200 mil barris de petróleo por dia à estatal chinesa Sinopec. O acordo foi um dos 13 assinados em Pequim pelas autoridades brasileiras e chinesas durante a visita oficial do presidente Luiz Inácio Lula da Silva ao país.

BBC Brasil |

O financiamento à Petrobras será concedido pelo CDB (China Development Bank), versão chinesa do BNDES brasileiro. O prazo de pagamento será de dez anos.

Segundo comunicado oficial da Petrobras emitido após a assinatura do acordo, o montante "será utilizado para financiar o plano de investimentos da companhia e inclui o financiamento para compra de bens e serviços de empresas chinesas".

O acordo prevê ainda a venda de petróleo brasileiro durante dez anos a uma subsidiária da Sinopec, a estatal chinesa do petróleo. No primeiro ano, deverão ser exportados 150 mil barris diários, com a elevação para 200 mil barris diários nos nove anos seguintes.

Entre os demais acordos assinados nesta terça-feira, está a aprovação de uma linha de crédito de US$ 800 milhões do CDB ao BNDES e outra de US$ 100 milhões ao Banco Itaú. O CDB também firmou um acordo de financiamento com o Banco do Brasil, mas os valores ainda não foram fechados.

Impasses
Apesar desses avanços, a visita de Lula não foi capaz de resolver alguns dos principais impasses nas negociações comerciais entre o Brasil e a China.

Mesmo com intensas negociações nos últimos dias, as autoridades brasileiras não conseguiram um acordo para a eliminação de barreiras que vêm dificultando a exportação de carnes suínas e bovinas à China.

Também não houve avanços em relação ao pedido brasileiro para que as autoridades chinesas emitam a licença de importação que permitam o envio de 45 aviões EMB-190 da Embraer já vendidos a uma empresa aérea local, num contrato estimado em US$ 2 bilhões.

Pela manhã, a montadora chinesa Chery havia anunciado a abertura de uma fábrica no Brasil neste ano, para a produção de até 150 mil veículos ao ano de seu modelo A3.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG