Banco Central mantém os juros em 8,7% ao ano

O Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central decidiu manter a taxa básica de juros, a Selic, em 8,75% ao ano. A decisão, porém, não foi unânime.

BBC Brasil |

Três dos oito integrantes do Copom defenderam a elevação dos juros em 0,5 ponto percentual.

A maioria dos analistas de mercado já esperava pela manutenção da Selic, mas alguns economistas apontavam para uma alta de 0,25 ponto ou 0,5 ponto percentual nesta quarta-feira.

A reunião ocorreu em meio à discussão sobre um possível superaquecimento da economia brasileira, que estaria crescendo acima de seu potencial, pressionando a inflação para cima.

O crescimento de 2% do PIB no 4º trimestre, considerado expressivo, e a geração recorde de empregos formais no mês de janeiro eram apontados como argumentos para uma alta de juros já nesta semana.

Ao decidir pela manutenção da Selic em 8,7%, o Copom fez prevalecer a interpretação de que "ainda é cedo" para a elevação dos juros básicos.

As expectativas, agora, se voltam para a próxima reunião, em abril. Entre os analistas, a alta dos juros é dada como certa no mês que vem.

Decisão 'acertada'
A decisão do Banco Central foi elogiada pela Confederação Nacional da Indústria, que considerou a manutenção dos juros como "acertada".

"Isso indica que o Banco Central percebe que as pressões inflacionárias existentes são temporárias e sazonais", disse o presidente da entidade, Armando Monteiro Neto, por meio de nota.

"O aumento dos juros neste momento colocaria um freio nas decisões de investimento e comprometeria a retomada do crescimento", acrescentou.

O crescimento do PIB do 4º trimestre e as vendas recordes no comércio em janeiro criaram a expectativa entre alguns economistas de que o Banco Central elevaria os juros nesta quarta-feira.

Mas os empresários e a maior parte do mercado defendiam que a inflação verificada no início do ano foi apenas "sazonal", descartando a necessidade de uma elevação dos juros nesse momento.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG