Ban pedirá ao G8 mais compromisso no combate à crise alimentícia

Nações Unidas, 26 jun (EFE).- O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, afirmou hoje que pedirá aos países do Grupo dos Oito (G8, que reúne os sete países mais industrializados e a Rússia) maior compromisso e vontade política na resposta à crise alimentícia, aos problemas da mudança climática e às emergências do mundo em desenvolvimento.

EFE |

"Não é exagerado dizer que enfrentamos três crises, todas relacionadas e que pedem nossa ação imediata", disse Ban, que logo depois identificou à imprensa a crise alimentícia global, a mudança climática e as emergências no mundo em desenvolvimento, especialmente na África.

O secretário-geral da ONU acrescentou que a comunidade internacional "está fracassando" na conquista dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODM), que buscam reduzir pela metade a pobreza até 2015.

"Se quisermos alcançá-los, é preciso avançar já", afirmou Ban, que amanhã empreende uma viagem pela Ásia que o levará a Japão, China e Coréia do Sul. Depois, o dirigente voltará à cidade japonesa de Hokkaido, onde assistirá de 7 a 9 de julho à reunião de chefes de Estado e de Governo do G8.

O principal responsável da ONU afirmou que antes de viajar enviará uma carta aos líderes participantes do encontro. Comentou ainda que no evento pedirá aos líderes mundiais que "cumpram com os acordos assumidos na reunião do G8 em Roma, quando ficou acertada a eliminação das restrições às exportações" e "a redução de subsídios agrícolas".

"Também solicitarei que se triplique a ajuda para o desenvolvimento agrícola", completou.

Ban acrescentou que na reunião japonesa do G8 pedirá a adoção de metas no médio prazo para a redução de gases poluentes até 2020. EFE emm/fr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG