Ban pede maior compromisso na luta contra analfabetismo

Nações Unidas, 8 set (EFE).- O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, pediu hoje um maior compromisso da comunidade internacional na luta para reduzir o que chamou de assombroso número de pessoas que não sabem ler e escrever no mundo.

EFE |

Em mensagem por ocasião do Dia Internacional da Alfabetização, o secretário-geral das Nações Unidas destacou que cerca de 776 milhões de adultos, na maioria mulheres, não possuem conhecimentos básicos de escrita, leitura e matemática.

Ademais, cerca de 75 milhões de menores não estão escolarizados e os que conseguem obter uma educação, particularmente no mundo em desenvolvimento, devem frequentemente abandoná-la.

"Em um mundo com riqueza abundante, no qual a educação e o conhecimento são passaporte para viver melhor, o alcance do analfabetismo é assombroso", apontou.

Ao apelo de Ban se uniu o diretor-geral da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), Koichiro Matsuura, que alertou hoje que 75 milhões de crianças seguem excluídas do sistema escolar.

Segundo Matsuura, existe uma forte correlação entre pobreza e analfabetismo e isso é fundamental para resolver esse problema.

Por isso, fez uma chamada a Governos, organismos intergovernamentais, empresários, sindicatos e outros representantes da sociedade para que "não abandonem mais a alfabetização da juventude e dos adultos".

O Dia Internacional da Alfabetização é lembrado a cada 8 de setembro desde 1966, um ano depois de instituída a Unesco. EFE jju/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG