Nações Unidas, 3 ago (EFE).- O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, pediu hoje a redução da tensão entre o Governo central do Iraque e as autoridades curdas sobre o futuro da região autônoma do Curdistão.

Em relatório ao Conselho de Segurança, Ban expressa preocupação com a deterioração das relações entre Bagdá e os dirigentes curdos, e com o aumento das tensões entre as forças de segurança curdas e outras comunidades que vivem perto da região autônoma.

"É responsabilidade de todos os representantes eleitos e dos partidos e dirigentes políticos fazer o possível para reduzir a tensão e as diferenças políticas", afirma Ban no documento.

Ele pediu ao Governo curdo e ao Parlamento da região que reconsiderem a reivindicação de zonas em disputa com outras comunidades que incluíram no projeto de constituição regional.

O secretário-geral teme que "poderiam agravar as tensões e afetar os debates atuais sobre as fronteiras disputadas, além de sobre outros assuntos".

"Peço que cessem as declarações provocadoras, incluindo aquelas que prejulgam de um modo ou outro o futuro de zonas como Kirkuk, assim como medidas unilaterais que a outra parte pudesse considerar hostis", ressalta.

O relatório assegura que o Iraque entra nos próximos meses em um período de transição "crucial", após a saída das tropas americanas das ruas do país e a organização das eleições nacionais de janeiro.

Para ele, as forças iraquianas que assumiram a responsabilidade de manter a segurança desempenharam com sucesso a tarefa, apesar do esperado aumento da violência que seguiu à retirada dos militares americanos a seus acampamentos, no dia 30 de junho. EFE jju/db

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.