Nações Unidas, 10 nov (EFE) - O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, pediu hoje ao Governo do Iraque para realizar de maneira transparente e segura as próximas eleições provinciais para evitar que o pleito possa ser uma fonte de instabilidade e violência.

Ban lembrou em um relatório ao Conselho de Segurança da ONU a violência que afetou, em outubro, a cidade de Mossul, que provocou a fuga de dez mil dos cidadãos cristãos do local.

"Portanto, é essencial que as eleições sejam realizadas de forma transparente e segura", apontou em seu relatório sobre a Missão de Assistência das Nações Unidas no Iraque (Unami).

O secretário-geral qualificou de "marco" a recente adoção no Parlamento iraquiano da lei eleitoral que permitirá a convocação do pleito, que deve ocorrer em 31 de janeiro.

Estas eleições "representam o acontecimento político mais importante dos próximos meses, porque podem fazer avançar o diálogo político, estabelecer conselhos provinciais representativos e dar responsabilidade aos líderes comunitários para responder às necessidades de seus cidadãos", mencionou.

"Ao mesmo tempo, existe a possibilidade de que ocorram atos violentos e instabilidade por causa das eleições", assinalou Ban.

Ele advertiu de que a segurança no Iraque continua sendo "frágil" e que a reconciliação nacional é a prioridade da Unami.

Segundo Ban, a nova lei eleitoral inclui as listas abertas, uma parcela de representação feminina de 25% e medidas para assegurar a presença das minorias.

O secretário-geral da ONU apelou às diversas comunidades que formam o Iraque para continuar a colaboração e o diálogo, além de manter a capacidade de compromisso para resolver problemas pendentes como as fronteiras administrativas internas, assim como reformas econômicas e sociais. EFE jju/db

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.