Ban Ki-moon se diz decepcionado com violência e falta de progresso em Darfur

Nações Unidas, 16 abr (EFE).- O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, declarou nesta quarta-feira que se sente extremamente decepcionado com a violência e com a falta de progresso nos esforços da comunidade internacional para pacificar a região sudanesa de Darfur.

EFE |

Ban afirma em um relatório ao Conselho de Segurança divulgado hoje, que o principal obstáculo para a paz é "a ausência de vontade política" entre as partes para chegar a um acordo e colaborar com o desdobramento da missão conjunta da ONU e da União Africana (UA) para Darfur (Unamid).

"As partes parecem determinadas a encontrar uma saída militar; o processo político está paralisado; o desdobramento da Unamid é executado com muita lentidão e segue enfrentando muitos desafios, enquanto a situação humanitária não avança", resume o secretário-geral da ONU no documento.

Afirmou ainda que se o Governo do Sudão e as forças rebeldes que o combatem tivessem interesse em iniciar "negociações essenciais e proteger a população civil", um avanço "notável" em direção a uma "solução duradoura" já poderia começar a ser visto.

Ban questiona o compromisso do Governo sudanês com uma resolução política, apesar de suas declarações a favor do processo de negociações da ONU e da UA.

"Suas recentes ações militares no oeste de Darfur e seu uso amplo da força contra civis na região se contradizem totalmente com a criação do ambiente de confiança necessário para sustentar um diálogo genuíno", afirma.

O relatório assegura que as conseqüências desta situação para a população de Darfur são "muito graves" e os combates no oeste da região impedem o trabalho das organizações humanitárias que prestam assistência aos refugiados.

Ban se declara também preocupado com os ataques periódicos a comboios com alimentos ao longo de Darfur e aponta que o rearmamento dos grupos irregulares que operam na fronteira com o Chade "é um sinal inquietante de que a violência e a instabilidade seguirão".

EFE jju/mac/fb

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG