Ban Ki-moon: resultados do G8 sobre o clima são insuficientes

Os resultados da cúpula do G8 em termos de luta contra o aquecimento global são insuficientes, afirmou nesta quinta, em LAquila (Itália), o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, em declaração lida à AFP por seu porta-voz.

AFP |

"Os dirigentes do G8 tinham uma oportunidade única, que corre o risco de não voltar a se apresentar", afirma Ban, que lamenta em particular a ausência de compromissos a médio prazo por parte desse núcleo de países industrializados.

"Ban Ki-moon lamenta que não haja um resultado a médio prazo até 2020, apesar de parabenizar o objetivo do G8 de reduzir as emissòes dos países industrializados até 2050", afirmou o porta-voz Yves Sorokobi.

"Necessitamos de um objetivo a médio prazo para estarmos seguros de que nos encontramos no bom caminho de conseguir os objetivos de 2050", enfatizou Ban em sua declaração.

As maiores economias do mundo, responsáveis por 80% das emissões de gases de efeito estufa, aceitaram limitar a 2°C o aumento da temperatura do planeta, informaram nesta quinta-feira em L'Aquila (Itália) fontes diplomáticas brasileiras e europeias.

Os 16 países do Fórum das Maiores Economias (FME) - o conjunto de nações formado pelas oito maiores potências industrializadas e os países de economia emergentes - se reunem nesta quinta-feira por ocasião da cúpula do G8 para debater o tema.

A ideia vai figurar no documento final do encontro e representa um grande avanço, declarou à imprensa o diplomata Luiz Alberto Figereido Machado, chefe dos negociadores para questões de meio ambiente do Brasil.

O G8 (EUA, Japão, Alemanha, França, Grã-Bretanha, Itália, Canadá e Rússia) representa 13% da população mundial, mas 40% das emissões de gases de efeito estufa.

fmi-ach/jld/js/arz

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG