Ban Ki-moon pede que Pyongyang retorne à mesa de diálogo

Helsinque, 26 mai (EFE).- O secretário-geral da ONU, o sul-coreano Ban Ki-moon, fez hoje uma chamada às autoridades da Coreia do Norte para que acatem a resolução 1.

EFE |

718 do Conselho de Segurança deste organismo e retornem o mais rápido possível à mesa de diálogo.

"Neste momento, a única opção viável para a Coreia do Norte de ser um membro responsável da comunidade internacional está em voltar à mesa de diálogo", afirmou Ban, em entrevista coletiva realizada em Helsinque, onde está em visita oficial.

O principal responsável da ONU reiterou que o teste nuclear e o lançamento de vários mísseis de curto alcance pela Coreia do Norte representaram uma nova violação das resoluções do Conselho de Segurança da ONU.

"Peço que as autoridades norte-coreanas se abstenham de tomar novas medidas que deteriorem a situação, criam tensões na região e afetam negativamente os atuais esforços da comunidade internacional para frear a proliferação de armas nucleares", disse.

Ban pediu aos países-membros do Conselho de Segurança que tomem "as medidas necessárias", mas não quis avaliar se estas medidas deveriam incluir novas sanções contra o regime de Pyongyang.

"Deixo nas mãos dos membros do Conselho de Segurança determinar que medidas devem ser tomadas", disse aos jornalistas.

Antes de ser eleito para dirigir a ONU, Ban trabalhou ativamente na desnuclearização da península coreana, por isso confessou sentir "uma especial responsabilidade" no conflito criado pela Coreia do Norte.

"Aquelas experiências fazem com que me sinta muito mais frustrado devido à falta de avanços no processo de desnuclearização que foi estipulado pelas seis partes (EUA, Rússia, China, Japão e as duas Coreias)", disse.

O secretário-geral da ONU realiza uma visita oficial de dois dias à Finlândia, a convite da presidente do país, Tarja Halonen. EFE Jg/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG