Ban Ki-Moon pede que Forças Armadas da Guiné respeitem processo democrático

Nações Unidas, 23 dez (EFE).- O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, pediu hoje que as Forças Armadas da Guiné respeitem o processo democrático, após a tentativa de golpe de Estado protagonizado por um setor do Exército, depois da morte do presidente Lansana Conté.

EFE |

A porta-voz da ONU, Marie Okabe, disse que Ban ressalta que, neste momento de transição na Guiné, é necessária "uma transferência de poder democrática e pacífica, de acordo com a Constituição".

O secretário-geral "chama à calma e pede às Forças Armadas, e a todas as partes, a respeitar o processo democrático", disse a porta-voz.

Acrescentou que Ban transferiu suas condolências ao Governo, ao povo guineano e à família do falecido líder, de 74 anos, que exerceu o poder de forma autoritária durante mais de duas décadas, apesar de um aparente giro para a democracia nos anos 90.

"O secretário-geral cumprimenta o extenso compromisso do presidente Conté com a manutenção da paz e a unidade na Guiné, e a promoção da estabilidade e cooperação regional na bacia do rio Mano", afirmou a porta-voz. EFE jju/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG