Ban Ki-moon faz novo apelo contra a mudança climática em visita ao Ártico

O secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, voltou a lançar, nesta quarta-feira, um novo apelo urgente à luta contra o aquecimento global, ao final de uma viagem ao Ártico durante a qual constatou destruições provocadas pela mudança climática.

AFP |

Esta viagem aconteceu pouco antes da reunião de alto nível organizada pela ONU, em 22 de setembro, em Nova York, que vai preparar a cúpula mundial sobre o clima de dezembro em Copenhague.

Em Copenhague, os representantes mundiais devem decidir o acordo substituto do Protocolo de Kyoto, que expira em 2012.

"Eu diria aos dirigentes do mundo que é preciso agir antes que seja tarde", afirmou Ban aos jornalistas que acompanhavam em sua visita ao arquipélago norueguês de Svalbard (Spitzberg), a aproximadamente 1.200 km do pólo Norte.

"O Ártico, é como um canário em uma mina de carvão: é um alerta para o clima do planeta", acrescentou.

"Se os dirigentes internacionais fracassarem em agir rapidamente, lamentaremos amargamente pelo futuro da humanidade e do mundo", insistiu Ban.

Na terça-feira, ele pôde constatar com seus próprios olhos os prejuízos causados pelo aquecimento climático visitando Ny-Aalesund, uma comunidade científica internacional instalada em Svalbard. Ao final, ele se disse extremamente assustado e surpreso com o ritmo do derretimento das geleiras.

Os cientistas explicaram ter constatado nos dois últimos anos um repentino e importante aumento das emissões de metano, um dos gases causadores do efeito estufa mais agressivos e um dos maiores responsáveis pelo aquecimento climático.

"A mudança climática afeta todo o mundo. Ela não respeita as fronteiras. Os dirigentes políticos devem então agir como dirigentes mundiais", disse Ban à AFP.

Ban deve deixar o Ártico no início da tarde de quarta-feira.

jp-po/lm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG