Ban Ki-moon e Bill Clinton visitam Haiti para plano de ajuda

Por Patrick Worsnip PORTO PRÍNCIPE (Reuters) - O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, desembarcou no Haiti nesta segunda-feira, acompanhado do ex-presidente dos Estados Unidos Bill Clinton, em uma visita rápida para trabalhar em um plano de ação de combater à crescente pobreza no país caribenho.

Reuters |

Ban deve se encontrar ainda nesta segunda-feira com o presidente do Haiti, René Préval, para discutir os planos para recuperar o país mais pobre do Ocidente, afetado há anos por instabilidade política e violência e devastado por furacões no ano passado.

De acordo com a Organização das Nações Unidas (ONU), que mantém cerca de 9.000 soldados de paz no Haiti, o plano é baseado na criação de empregos, segurança alimentar, reflorestamento do país, quase totalmente devastado, e o fornecimento de serviços básicos, como saúde.

Ban disse à repórteres a bordo de seu avião que a visita tem como objetivo "demonstrar solidariedade com a população do Haiti" e "criar um boa atmosfera política".

Ele acrescentou: "Eu peço que a população do Haiti aproveite esta oportunidade."

Segundo um comunicado da ONU, Ban pediu a Clinton para acompanhá-lo devido à atenção que deu ao Haiti durante a seu mandato presidencial, entre 1993 e 2001, e devido a um "chamado de ação" para o Haiti feito em sessão de sua fundação, a Clinton Global Initiative, em setembro.

"A presença do secretário-geral e do presidente Clinton trará uma forte mensagem de esperança de que o Haiti continua 'vencedor'", disse o comunicado, acrescentando que novas parcerias são necessárias para reconstruir o país após os danos causados pelos furacões.

Estima-se que os furacões de agosto e setembro de 2008 deixaram cerca de 800 mortos e causaram 1 bilhão de dólares em danos.

A ONU lançou um apelo em setembro para uma ajuda de 108 milhões de dólares, mas menos da metade deste valor havia sido arrecadado até dezembro. No entanto, uma conferência para doações está programada para abril, em Washington.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG