Ban Ki-moon defende gestão antes de visita ao Ártico

Copenhague, 31 ago (EFE).- O secretário-geral da ONU, o sul-coreano Ban Ki-moon, defendeu hoje sua gestão à frente deste organismo ao chegar a Oslo, antes de iniciar uma viagem de três dias ao Ártico para ver de perto os efeitos da mudança climática.

EFE |

"Sempre tentei fazer o melhor trabalho possível como secretário-geral e servidor da sociedade mundial", afirmou Ban, em entrevista coletiva conjunta com o primeiro-ministro norueguês, Jens Stoltenberg.

O jornal norueguês "Aftenposten" tinha divulgado na semana passada parte do conteúdo de uma carta confidencial da segunda embaixadora norueguesa perante a ONU, Mona Juul, a seu Ministério de Exteriores, na qual avalia negativamente a gestão de Ban.

Na carta, Juul acusava Ban de não ter carisma, de se mostrar "fraco" e "indeciso" perante certas crises humanas, de ser um "observador passivo" no processo contra a líder opositora birmanesa Aung San Suu Kyi e de ter tendência a protagonizar "iradas raivas passageiras" com seus mais próximos colaboradores.

O Governo norueguês tomou distância da postura de Juul e disse que não se corresponde à sua.

Ban disse hoje que não é agradável receber críticas, mas que, se forem construtivas, podem contribuir para que faça melhor seu trabalho.

O secretário-geral da ONU chegou ontem à noite a Oslo, onde hoje teve um café da manhã de trabalho com o ministro de Assuntos Exteriores norueguês, Jonas Gahr Stoere, e um encontro com o primeiro-ministro, e depois terá uma reunião com o presidente do Parlamento, Thorbjoern Jagland, e uma audiência com os reis Harald V e Sonja.

Acompanhado pelo ministro de Desenvolvimento norueguês, Erik Solheim, que atua como seu anfitrião durante a visita, Ban viajará depois ao arquipélago norueguês de Svalbard, situado no Ártico. EFE alc/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG