Ban Ki-moon critica discurso de Ahmadinejad em conferência

Genebra, 20 abr (EFE).- O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, criticou o discurso do presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad, na inauguração da conferência sobre o racismo, realizada em Genebra, porque considerou que suas palavras contra Israel eram destinadas a acusar, dividir e incitar.

EFE |

Duas horas depois do discurso do dirigente iraniano, o responsável da ONU emitiu uma declaração, na qual sustentou que as declarações de Ahmadinejad eram contra o que busca a Conferência, cujo objetivo é relançar um plano de ação internacional para combater o racismo, a xenofobia e outras formas de intolerância.

No entanto, esta reunião - que é o fórum de acompanhamento de uma primeira reunião mundial contra o racismo realizada na África do Sul há oito anos - está altamente politizada e a presença de Ahmadinejad, como um dos poucos chefes de Estado presentes, contribuiu para isso.

Para Ban, o discurso do presidente do Irã "torna significativamente mais difícil encontrar soluções construtivas para o problema real do racismo", e revelou que, em reunião prévia que manteve com ele, tinha pedido que contribuísse para a causa contra o racismo.

Nesse mesmo encontro privado, realizado hoje na sede da ONU em Genebra, o secretário-geral lembrou a Ahmadinejad que uma decisão da Assembleia Geral da organização havia "revogado a equação de sionismo com racismo".

Em seu discurso na conferência, o líder iraniano acusou Israel de ser um Estado "totalmente racista" e ressaltou fatos como os recentes ataques das forças israelenses contra o território palestino da Faixa de Gaza. EFE is/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG