Ban Ki-moon adverte que crise econômica põe em risco missões de paz

Dublin, 7 jul (EFE).- O secretário-geral das Nações Unidas (ONU), Ban Ki-moon, advertiu hoje que a crise econômica internacional poderia limitar ainda mais a capacidade de resposta efetiva da organização em suas missões de paz.

EFE |

Ban Ki-moon realizou essas declarações ao começo de uma visita de dois dias a Dublin, onde foi recebido hoje pela presidente irlandesa, Mary McAleese.

"A crise global creditícia que estamos sofrendo no mundo todo poderia limitar ainda mais nossa capacidade para responder eficazmente", disse o secretário-geral, em relação à dificuldade para aumentar o número de tropas, melhorar o equipamento e conseguir "apoios adequados".

"A oferta não vai à par com a demanda, esta é uma das frustrações que tenho como secretário-geral. E várias missões experimentam dificuldades para operar, devido à paralisia de processos de paz e à contínua violência", disse o dirigente da ONU, enquanto comemorou o sucesso da resolução de conflito na Irlanda do Norte.

"Estas lagoas e estas dificuldades devem preocupar a todos", acrescentou o dirigente, após pronunciar um discurso perante o Instituto de Assuntos Europeus e Internacionais, durante o qual destacou o papel da Irlanda nas missões de paz da ONU, questões que abordará com o primeiro-ministro, Brian Cowen, e com os titulares de Exteriores, Michéal Martin, e da Defesa, Willie O'Dea.

Ban Ki-moon também manterá reuniões com o ministro de Meio ambiente, John Gormley, com quem falará dos preparativos para a próxima Cúpula Mundial sobre o Clima da ONU, que será realizada em Genebra de 31 de agosto a 4 de setembro. EFE ja/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG