Ban expressa preocupação com a situação humanitária no Zimbábue

Nações Unidas, 25 nov (EFE) - O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, expressou hoje sua crescente preocupação com a situação humanitária no Zimbábue, a qual qualificou de desesperadora, e previu que piorará nos próximos meses.

EFE |

Ban, em declaração distribuída por sua porta-voz, ressaltou hoje sua "profunda preocupação porque quase a metade da população precisa de ajuda alimentícia" para sobreviver, assim como pelas notícias que indicam que muitos lares zimbabuanos estão reduzindo mais ainda sua porção de alimentos para conseguir subsistir.

O colapso dos serviços de saúde e de educação, e o aumento rápido do surto de cólera que afeta o país são também assuntos que causam inquietação ao responsável da ONU, que pediu às partes em conflito para que "coloquem de lado considerações políticas, e proporcionem assistência humanitária".

Ban expressou seu apoio à iniciativa humanitária do Conselho de Anciãos, formado pelo ex-secretário-geral da ONU Kofi Annan, pelo ex-presidente dos Estados Unidos Jimmy Carter e pela ativista dos direitos humanos Graça Machel, que advertiu da gravidade da situação nesse país.

Além disso, lamentou a decisão do Governo do presidente Robert Mugabe "de não cooperar da maneira apropriada nos esforços para ajudar os zimbabuanos".

"O secretário-geral da ONU pede às partes que hoje se reúnem na África do Sul que alcancem em breve um acordo para a formação de um novo Governo (no Zimbábue), que esteja em consonância com o acordo de 15 de setembro", indicou a nota.

"Os zimbabuanos não podem se permitir um novo fracasso de sua liderança política para chegar a um acordo justo e válido para todos que permita ao país enfrentar os grandes desafios que tem pela frente", advertiu Ban. EFE emm/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG