Ban exige libertação de funcionário do Acnur seqüestrado no Paquistão

Nações Unidas, 2 fev (EFE).- O secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, exigiu hoje a libertação imediata de um funcionário do escritório do Alto Comissariado da ONU para os Refugiados (Acnur) seqüestrado no Paquistão.

EFE |

A porta-voz da ONU, Marie Okabe, disse que Ban condenou o ataque ocorrido em Quetta, no qual um funcionário do Acnur morreu e foi seqüestrado John Solecki, chefe há dois anos do escritório auxiliar da agência da ONU nessa cidade paquistanesa.

"Este tipo de ataque não é dirigido somente contra o pessoal da ONU, mas também contra aqueles que servem com dedicação e desinteressadamente", indicou Okabe.

A porta-voz transferiu as condolências do secretário-geral à família de Syed Hashem, o motorista de nacionalidade paquistanesa que perdeu a vida no atentado.

Além disso, Ban manifestou sua solidariedade com a família do seqüestrado, apontou Okabe.

Os dois funcionários das Nações Unidas se dirigiam ao trabalho na capital da província do Baluchistão quando desconhecidos abriram fogo contra seu veículo. EFE jju/mh

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG