Ban e Lee veem satélite norte-coreano como provocação

Para os líderes, lançamento em abril seria uma "grave provocação" que violaria as resoluções do Conselho de Segurança

EFE |

O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, e o presidente sul-coreano, Lee Myung-bak, indicaram neste sábado que o anunciado lançamento de um satélite norte-coreano em abril seria uma "grave provocação" que violaria as resoluções do Conselho de Segurança, segundo a Presidência sul-coreana.

Ban chegou hoje a Seul para assistir à Cúpula de Segurança Nuclear, que será realizada na segunda e na terça-feira na capital sul-coreana para estreitar a cooperação contra o trânsito ilícito de material radioativo e o terrorismo nuclear.

A reunião, da qual participarão líderes de 53 países e quatro organizações internacionais, terá lugar em meio à tensão provocada pelo recente anúncio feito por Pyongyang de que lançará um satélite de observação em abril, algo que Estados Unidos, Coreia do Sul e Japão consideram um teste disfarçado de um míssil balístico.

Segundo um comunicado do Escritório Presidencial sul-coreano, Lee e Ban Ki-moon concordam que o plano norte-coreano "representa uma violação das resoluções do Conselho de Segurança da ONU e uma grave provocação contra a comunidade internacional".

Durante o encontro, Lee e o também sul-coreano Ban acordaram ainda aprofundar a cooperação entre Seul e a ONU em áreas como o desenvolvimento baseado no respeito ao meio ambiente.

O secretário-geral da ONU foi um dos primeiros líderes a chegar à capital sul-coreana, blindada com um amplo dispositivo de segurança para acolher os líderes que assistirão à cúpula.

    Leia tudo sobre: CÚPULA NUCLEAR

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG