Ban e Clinton pedem maior atenção internacional ao Haiti

Porte Príncipe, 9 mar (EFE).- O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, e o ex-presidente dos Estados Unidos Bill Clinton se reuniram nesta segunda-feira no Haiti com o presidente René Préval e pediram maior atenção e ajuda internacional para essa que é a economia mais pobre da América Latina.

EFE |

"Estou aqui com o presidente Clinton, que através de sua iniciativa global mostrou seu construtivo compromisso com o Haiti, para chamar a atenção internacional sobre as necessidades que o país tem para conseguir sua recuperação e sua reconstrução", disse Ban à imprensa ao final de seu encontro com Préval.

Ao mesmo tempo, Ban advertiu que os haitianos deveriam "aproveitar a oportunidade", porque a presença da missão de estabilização da ONU no Haiti e as vantagens comerciais proporcionadas pelos EUA "têm tempo limitado".

Ban disse ainda que ambos gostariam de "gerar um impulso adicional" para conseguir "a segurança econômica, pondo especial ênfase nos trabalhos, na segurança alimentar e no meio ambiente" no Haiti.

O secretário-geral da ONU apoiou também as tentativas do Governo haitiano de dar novo impulso à agricultura e à pesca do país e de atrair investimentos no setor têxtil que aproveitem as vantagens tarifárias que os EUA dão às exportações haitianas.

Já Clinton disse que o motivo da viagem era "renovar" o "compromisso com a prosperidade do Haiti".

"Seu país está em posição de decolar, mas precisa receber os apoios necessários", apontou o ex-presidente.

Préval agradeceu pela presença de Ban e Clinton, que, segundo ele, apoiam os esforços do Haiti para se recuperar dos golpes econômicos e dos desastres naturais que abalaram o país em 2008.

"Sua visita nos faz sentir que não estamos sós", assegurou Préval.

A ONU espera que a presença de seu secretário-geral e do ex-presidente dos EUA envie "uma forte mensagem de esperança no sentido de que Haiti ainda pode ganhar" e encoraje os países que participem da conferência de doadores para essa nação, que acontece em 13 e 14 de abril em Wahsginton.

As autoridades haitianas e a ONU temem que, após um período de vários anos de relativa calma apoiada pela missão das Nações Unidas, a instabilidade política possa voltar ao país.

Ban e Clinton terminam nesta terça-feira sua estadia no Haiti com uma visita a uma zona industrial próxima a Porto Príncipe. EFE jju/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG