Ban diz que Líbano só será plenamente soberano quando desarmar o Hisbolá

Nações Unidas, 21 abr (EFE).- O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, disse hoje que o Líbano não alcançará sua plena soberania sem desarmar o Hisbolá.

EFE |

Além disso, o diplomata pediu à Síria e ao Irã que ajudem o país nesta tarefa.

Em um relatório ao Conselho de Segurança (CS), Ban reiterou seu apelo para que as diferenças políticas no Líbano sejam superadas e o Parlamento nacional possa escolher "imediatamente" um novo presidente sem interferências externas.

O secretário-geral também afirmou que a "capacidade militar que o Hisbolá mantém representa um desafio crucial ao monopólio do Governo sobre o uso da força".

"Neste contexto, a República Árabe Síria e a República Islâmica do Irã, que mantêm uma estreita relação com o partido, têm uma responsabilidade especial de apoiar este processo pelo bem do Líbano e de região em geral", acrescentou.

Ban já tinha feito referência a um suposto rearmamento do Hisbolá em seu relatório anterior sobre o processo político no Líbano, mas com a ressalva de que as Nações Unidas não tinham como comprovar a denúncia.

Ao mesmo tempo, o diplomata voltou a pedir nesta segunda-feira que o Parlamento libanês cumpra "sua obrigação constitucional" e promova uma "uma eleição presidencial livre e justa, sem interferência externa". EFE jju/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG