Ban diz que falta de consenso impede reforma do Conselho de Segurança

Moscou, 9 abr (EFE) - O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, afirmou hoje em Moscou que a falta de consenso entre os países-membros da entidade impede a reforma de seu Conselho de Segurança.

EFE |

Durante uma reunião com dirigentes de veículos de comunicação da Rússia, Ban declarou que "a reforma do Conselho de Segurança da ONU é um dos assuntos complicados sobre os quais não há acordo entre os Estados-membros da organização".

O diplomata lembrou que diversos países, em função de seus interesses, propõem diferentes candidatos para serem novos membros permanentes do Conselho de Segurança - posto pleiteado por Brasil e Índia, por exemplo.

"A decisão de ampliar o Conselho de Segurança deve ser adotada por consenso", afirmou Ban.

Segundo a agência russa "Itar-Tass", o secretário-geral das Nações Unidas disse que "ninguém duvida da necessidade de tal reforma, pois se passaram mais de 60 anos desde a fundação da ONU".

"É preciso que o Conselho de Segurança funcione melhor, tanto no que se refere a sua estrutura, quanto a sua eficácia", disse Ban, acrescentando que "a decisão de modificá-lo deve ser tomada pelos próprios membros da ONU, e não o secretário-geral".

Ainda segundo Ban, a Assembléia Geral das Nações Unidas organizará debates sobre este assunto, mas ressaltou que atualmente "não há uma idéia que possa levar ao consenso".

Por fim, o secretário-geral falou que o Conselho de Segurança é criticado com freqüência pela falta de coordenação entre seus membros, mas afirmou que "esse pessimismo é injustificado". EFE se/bba/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG