Ban condena massacres atribuídos a rebeldes ugandenses na RDC e no Sudão

Nações Unidas, 30 dez (EFE).- O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, condenou hoje o massacre de aproximadamente 400 pessoas supostamente cometido por rebeldes ugandenses do Exército de Resistência do Senhor (LRA) no nordeste da República Democrática do Congo (RDC).

EFE |

A porta-voz da ONU, Marie Okabe, disse que Ban exige dos líderes do LRA respeito às normas do direito humanitário internacional.

"O secretário-geral da ONU condena, nos termos mais duros possíveis, as terríveis atrocidades atribuídas nos últimos dias ao Exército de Resistência do Senhor", declarou Okabe.

A porta-voz destacou que Ban deseja que a Forças Armadas de Uganda, RDC e Sudão se coordenem com as organizações humanitárias e as Nações Unidas numa operação de ajuda aos sobreviventes do massacre.

O secretário-geral lembrou que o Conselho de Segurança (CS) da ONU aprovou recentemente uma declaração na qual apóia as operações militares desses três países contra a ameaça que o LRA representa em seus respectivos territórios, disse Okabe.

Ainda segundo Ban, a declaração do CS reitera que as operações militares devem respeitar o direito internacional e os direitos humanos. EFE jju/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG