Ban condena atentados no Paquistão e na Somália

Nações Unidas, 7 jul (EFE).- O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, condenou hoje o atentado suicida contra a Polícia do Paquistão perto da Mesquita Vermelha de Islamabad e o brutal assassinato do responsável do escritório do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud) na Somália.

EFE |

Em relação ao primeiro ataque, a porta-voz da ONU, Michèle Montas, disse que Ban pede "a todas as forças políticas a se unir contra o chicote do terrorismo", e enviou às famílias das vítimas e ao Governo paquistanês suas "mais sinceras condolências".

O ataque no mercado Melody Chowk, nas proximidades da Mesquita Vermelha, no domingo, deixou 19 mortos e pelo menos 40 feridos.

Montas também fez referência à série de explosões que hoje causaram a morte de pelo menos uma pessoa e feriram outras 45 em Karachi.

Ban condenou ainda o "brutal assassinato" do responsável do escritório do Pnud na Somália. Osman Ali Ahmed foi assassinado no domingo em um atentado por desconhecidos que atiraram contra o responsável da ONU na saída de uma mesquita em Mogadíscio.

No ataque, o filho de Ahmed e outro homem ficaram feridos.

Montas disse que Ban "expressa seus profundos pêsames à família da vítima e a seus colegas, assim como aos feridos no atentado".

"O assassinato de Osman Ali Ahmed não é somente uma perda para as Nações Unidas, mas também para o povo somali que é a vítima futura daqueles que transformam em alvo os voluntários e trabalhadores humanitários", destacou. EFE jju/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG