Ban condena atentados contra fábrica de armas no Paquistão

Nações Unidas, 21 ago (EFE).- O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, condenou hoje o duplo atentado contra a principal fábrica de armamento do Paquistão, localizada perto de Islamabad, que deixou pelo menos 63 mortos e 80 feridos.

EFE |

"O secretário-geral reitera sua rejeição a estes atos de terrorismo condenáveis e indiscriminados e transmite suas condolências às famílias das vítimas e ao Governo do Paquistão", disse a porta-voz da ONU, Marie Okabe.

O ataque aconteceu às portas do complexo industrial do quartel de Wah, nos arredores da cidade histórica de Taxila, a cerca de 30 quilômetros da capital.

Uma fonte médica afirmou que o número de mortos ultrapassa 70 e o de feridos 80, segundo o canal "Geo TV".

Os suicidas foram responsáveis por duas explosões em duas das portas de acesso ao complexo, por volta das 14h40 local (5h40 de Brasília).

Grande parte dos funcionários da instalação, que fabrica armas e munição e na qual trabalham cerca de 40 mil pessoas, estava deixando o local quando as explosões ocorreram.

O atentado de hoje é o pior registrado no Paquistão no ano e o quarto nos últimos dez dias, que já custaram a vida de mais de 100 pessoas em cidades como Peshawar e Tank, no noroeste do país, e Lahore, no leste. EFE jju/ab/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG