Ban condena atentado que matou 2 funcionários da ONU no Paquistão

Nações Unidas, 10 jun (EFE).- O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, condenou hoje o atentado suicida contra um hotel em Peshawar, no Paquistão, no qual morreram dois funcionários das Nações Unidas e outros quatro ficaram feridos.

EFE |

Em comunicado emitido hoje, Ban expressou sua "consternação" ao se confirmar que "aumentam as mortes" como resultado desse ataque suicida, no qual morreram o sérvio Aleksandar Vorkapic, do Alto Comissariado da ONU para os Refugiados (Acnur) e a filipina Perseveranda So, do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef).

"Outros quatro colegas das Nações Unidas, dois do Programa Mundial de Alimentos (PMA), outro da Organização Mundial da Saúde (OMS) e mais um do Unicef, também ficaram feridos", afirmou a porta-voz do secretário-geral do organismo, em sua declaração.

Pelo menos 18 pessoas morreram e outras 50 ficaram feridas no ataque suicida cometido na noite de terça-feira por supostos insurgentes vinculados aos talibãs contra um luxuoso hotel da cidade paquistanesa de Peshawar.

Ban, segundo a porta-voz, "reitera a mais firme condenação a este brutal ato de terror contra pessoas inocentes, muitas das quais estavam em Peshawar realizando uma tarefa humanitária".

O secretário-geral da ONU enviou também uma mensagem de condolências aos parentes dos mortos. EFE emm/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG