Ban cobra mais proteção a cidadãos comuns contra crise

NAÇÕES UNIDAS (Reuters) - O secretário-geral da ONU, Ban Ki-Moon, disse na segunda-feira que é preciso haver mais proteção para cidadãos comuns contra a crise global. Em nota, ele afirmou que as medidas anunciadas por vários governos no fim de semana são louváveis, mas insuficientes.

Reuters |

"Mais abordagens coordenadas, incluindo intervenções diretas de governos das grandes economias, são necessárias para recapitalizar o sistema bancário e garantir a poupança das pessoas comuns", disse ele.

O secretário-geral defendeu "reformas profundas e sistemáticas baseadas em um multiculturalismo inclusivo para um sistema financeiro global que possa melhor atender aos desafios do século 21".

"A forma 'ad hoc' pela qual os governos tiveram de responder ao gerenciamento desta crise reflete as sérias lacunas no atual sistema financeiro mundial", disse Ban.

Apesar da injeção de 1,36 trilhão de dólares no sistema financeiro anunciada por países europeus, e de um plano semelhante em preparação nos EUA, Ban disse estar muito preocupado com o impacto da crise nos países pobres.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG