Nações Unidas, 22 abr (EFE).- O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, agradeceu hoje às autoridades de Burkina Fasso, Mali e Níger pelas gestões que levaram à libertação do enviado especial da organização a este último país africano, Robert Fowler, e de outros três ocidentais sequestrados nessa região da África Ocidental.

A porta-voz da ONU, Marie Okabe, disse em declaração que Ban celebrava o fim do cativeiro de Fowler, de seu assistente Louis Guay (ambos canadenses) e dois turistas que também estavam em poder de sequestradores há meses.

O secretário-geral "agradece às autoridades de Burkina Fasso, Mali e Níger pelas gestões realizadas para garantir a libertação, sãos e salvos, dos sequestrados", ressaltou.

Ao mesmo tempo, agradece o papel desempenhado pelo Canadá neste caso de sequestro, assumido pela organização terrorista Al Qaeda no Magrebe Islâmico (AQMI), e que tenha se resolvido de maneira satisfatória, destacou a porta-voz.

"O secretário-geral reitera sua convicção de que o pessoal das Nações Unidas faz um trabalho muito valioso ao longo do mundo, e que deveriam deixá-lo fazer sem o medo de serem agredidos ou intimidados", acrescentou Okabe.

As duas turistas libertadas com os diplomatas da ONU são uma alemã e outra suíça, enquanto continuam em poder dos sequestradores outro cidadão suíço e um britânico, dos quatro viajantes capturados em janeiro no norte de Níger quando retornavam de um festival cultural em Mali. EFE jju/db

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.