Ban adverte para situação na Geórgia enquanto espera plano de paz

Nações Unidas, 14 ago (EFE) - O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, advertiu hoje da grave situação humanitária que se vive na Geórgia após uma semana de conflito, enquanto espera-se que o Conselho de Segurança das Nações Unidas ratifique o cessar-fogo aceito pelas partes.

EFE |

O porta-voz da ONU, Farhan Haq, disse em uma declaração que Ban está "extremamente preocupado" com o impacto do conflito entre a população da região, onde se registrou "a perda de vidas humanas, feridos e danos significativos à propriedade e a infra-estrutura civil".

O secretário-geral destaca que, apesar do acordo aceito pelas duas partes para o fim das hostilidades, seguem ocorrendo atos de violência em que os civis "levam a pior", destacou o porta-voz.

Ban "lembra a todas as partes sua obrigação de respeitar e proteger a população civil de acordo com o direito humanitário internacional e os direitos humanos", disse Haq.

Além disso, o secretário-geral pede à Geórgia e à Rússia para "controlar as forças sob seu comando para assegurar que se põe um fim no atual estado de desordem".

"Enquanto a tensão se mantiver alta, é imperativo que se tomem medidas para assegurar a proteção de grupos minoritários na Geórgia", assinalou o porta-voz.

Ele fez esta declaração enquanto os membros do Conselho de Segurança da ONU trabalham ainda em uma proposta de resolução apresentada pela França sobre o conflito.

O porta-voz destacou que o secretário-geral da ONU também pede às duas partes para permitirem o acesso das agências humanitárias à Ossétia do Sul e à cidade georgiana de Gori, onde ocorreram os piores confrontos e bombardeios nesta semana de conflito. EFE jju/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG