Bala atingiu janela blindada da Casa Branca, diz serviço secreto

Suspeito por disparos ouvidos perto do local na 6ª é preso, mas não se sabe se caso tem relação com tiro que atingiu residência de Obama

iG São Paulo |

AP
Policial passa de bicicleta em frente à Casa Branca, em Washington, em 23 de agosto

O serviço secreto dos EUA disse ter encontrado uma bala que atingiu uma janela externa da Casa Branca e não a atravessou pelo fato de o vidro ser blindado. Mais munição foi encontrada na parte de fora da Casa Branca. As balas foram achadas na manhã de terça-feira.

Edwin Donovan, porta-voz do serviço secreto, rejeitou responder questões adicionais sobre o incidente, incluindo o calibre das balas recuperadas ou qual cômodo da Casa Branca estava atrás da janela atingida, afirmando que uma investigação está em andamento.

AP
Imagem sem data mostra Oscar Ortega, suspeito de envolvimento em disparos escutados perto da Casa Branca na sexta-feira
Leia também: Obama anuncia candidatura à reeleição em 2012

Relembre: Veja como foi a visita de Obama ao Brasil

A descoberta surge após relatos de disparos perto da Casa Branca na sexta-feira. Testemunhas ouviram tiros e viram dois veículos em velocidade na área. Um rifle de assalto foi encontrado. O presidente dos EUA, Barack Obama, que se dirigia a um encontro no Havaí , não estava no local no momento dos disparos.

O serviço secreto disse que ainda não conectou conclusivamente o incidente de sexta-feira com as balas encontradas na Casa Branca. Previamente, autoridades disseram que a Casa Branca parecia não ter sido atingida na sexta-feira à noite.

A polícia tinha um mandado de prisão contra Oscar Ortega-Hernandez, 21 anos, que é suspeito de envolvimento no incidente de sexta-feira. Ele foi preso nesta quarta-feira em um hotel perto de Indiana, no sudoeste da Pensilvânia, e está sob custódia da polícia local.

Depois que os disparos foram relatados na sexta-feira, a polícia disse ter encontrado um carro abandonado perto da ponte Theodore Roosevelt, que cruza o Rio Potomac em direção à Virgínia.

O porta-voz policial David Schlosser disse que itens achados no veículo levaram os investigadores até Ortega. O suspeito não tem nenhum vínculo com quaisquer organizações radicais, mas tem um histórico de prisões em três Estados, disse Schlosser na segunda-feira.

Em 2010, houve uma série de disparos de madrugada em prédios militares na área de Washington, incluindo o Pentágono e o Museu Nacional dos Fuzileiros Navais. A polícia acusou um reservista dos marines no início deste ano pelos tiros. O suspeito, Yonathan Melaku, continua sob custódia.

*Com AP e BBC

    Leia tudo sobre: casa brancaeuaobamadisparo

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG