Bactérias de plantas podem ajudar na cura do câncer

A descoberta de um novo mecanismo utilizado por uma bactéria para infectar numerosas plantas poderia ajudar no desenvolvimento de novos medicamentos anticancerígenos, segundo pesquisa que será publicada na edição desta quinta-feira da revista científica britânica Nature.

AFP |

Robert Dudler, da Universidade de Zurique, na Suíça, e outros pesquisadores identificaram um fator de virulência na bactéria, a "Pseudomonas syringae pv. syringae (PSS) ", responsável por inúmeras doenças em plantas.

As cepas mutantes da bactéria, incapazes de segregar esse fator de virulência, tiveram menos capacidade de infetar as plantas.

Os pesquisadores descobriram que as cepas mutantes de menor virulência inibem o proteosoma, ou seja, o complexo protéico de células e bactérias encarregadas de destruir as proteínas desnecessárias.

A siringolina A formaria parte dos inibidores do proteosoma, uma classe promissora de agente anticancerígenos, de acordo com os autores da pesquisa.

A descoberta de novos inibidores naturais do proteosoma é importantíssimo para o desenvolvimento de medicamentos anticancerígenos, afirmam os autores, que também ressaltam que outras bactérias, algumas patogênicas para o homem, têm a capacidade de produzir inibidores.

Seria o caso do agente da melioidose, ou o bacilo de Whitmore, chamado assim em homenagem a seu descobridor, em 1912, e que é considerado uma arma biológica em potencial.

Transmitida por via aérea cutânea, a melioidose é uma grave enfermidade infecciosa com alto risco de mortalidade. Endêmica na Ásia, foi detectada com maior frequência após o tsunami de 2004.

BC/cl/sd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG