Bactéria que afeta crianças preocupa britânicos

Estatísticas das autoridades britânicas sugerem que um tipo de bactéria que provoca pneumonia e meningite em crianças está se alastrando na Inglaterra e no País de Gales. A introdução de uma vacina contra a bactéria pneumococos em 2006 havia reduzido dramaticamente a quantidade de infecções em crianças.

BBC Brasil |

Mas o número de casos provocados por uma variedade da bactéria contra a qual a vacina não tem efeito parece estar crescendo, dizem os especialistas.

As novas estatísticas foram apresentadas durante uma conferência anual da faculdade Royal College of Paediatrics and Child Health, em York, na Inglaterra.

Segundo os médicos, infecções pela bactéria pneumococos também estão aumentando nos Estados Unidos e novas vacinas estão sendo desenvolvidas.

A vacina anti-pneumocócica oferecida hoje a crianças com dois e quatro meses de idade, com outra dose de reforço aos 13 meses, é eficaz contra sete variedades da bactéria, cujo nome científico é Streptococcus pneumoniae.

Queda

Segundo dados da Agência Britânica de Proteção à Saúde (HPA, na sigla em inglês), houve uma grande queda no número de crianças sofrendo de doenças graves como resultado de infecção por pneumococos desde que a vacinação teve início.

Mas novas informações apresentadas na conferência revelaram um aumento em infecções provocadas pela bactéria pneumococos do serotipo 1, que não é coberta pela vacina.

O pediatra David Spencer, de Newcastle, no nordeste da Inglaterra, vem monitorando casos de empiema - condição associada à pneumonia onde ocorre o acúmulo de pus na cavidade em torno no pulmão.

Ele verificou que a maioria dos casos de empiema é provocada pelo pneumococos do serotipo 1.

Spencer calcula que haja hoje cerca de mil casos da doença por ano na Grã-Bretanha, em comparação com apenas uns poucos no início da década de 90.

"O serotipo 1 continua crescendo e provavelmente os fatores (que explicam isso) são melhores registros, mas também um aumento genuíno porque ela (esta variedade) não é coberta pela vacina", disse Spencer.

"De maneira geral, houve benefícios dramáticos com a vacinação, mas estamos trabalhando em um terreno em constante movimento e o monitoramento vai nos ajudar a planejar para o futuro", acrescentou.

Testes

Estão sendo fabricadas duas vacinas que protegeriam contra o serotipo 1 e acredita-se que estas vacinas já estejam disponíveis no mercado dentro de alguns anos.

Um porta-voz da Agência Britânica de Proteção à Saúde afirmou que a experiência de outros países, como os Estados Unidos, mostrou que é esperado que algumas variedades do pneumococos não cobertas pelas vacinas fiquem mais comuns.

"Atualmente existem mais de 90 tipos conhecidos do pneumococos e a vacinação protege apenas contra os sete tipos mais comuns, que circulam na Grã-Bretanha", afirmou o porta-voz.

"O serotipo 1 estava aumentando antes da introdução de uma vacina conjugada contra o pneumococos, então ainda é cedo para afirmar se esta tendência aumentou devido à introdução da vacina", acrescentou.

    Leia tudo sobre: crianças

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG