Bachelet visita zona afetada por erupção do vulcão Chaitén

Puerto Montt (Chile), 10 mai (EFE).- A presidente do Chile, Michelle Bachelet, viajou hoje à província de Palena, atingida desde 2 de maio pela erupção do vulcão Chaitén e de onde foram retiradas cerca de 9 mil pessoas.

EFE |

Bachelet, segundo fontes governamentais, viajou junto com o ministro da Defesa chileno, José Goñi, em um helicóptero militar a partir da cidade de Puerto Montt, capital da região de Los Lagos, onde se encontra desde ontem para avaliar a situação e coordenar a ajuda às vítimas.

A primeira parada de Bachelet será em uma embarcação da Marinha que está em frente à localidade de Chaitén, capital da província de Palena, que está absolutamente vazia, após a evacuação dos últimos de seus mais de 4 mil habitantes.

No total, são cerca de 9 mil os habitantes da província que foram deslocados para outras localidades da região de Los Lagos.

Chaitén, que fica a apenas dez quilômetros do vulcão em erupção, está praticamente no centro do anel de segurança de 50 quilômetros estabelecido em torno do fenômeno, diante da possibilidade de que a coluna sobre sua cratera desabe e caia sobre a zona, com material a altas temperaturas e a grande velocidade.

Segundo os especialistas, esse fenômeno pode ocorrer em qualquer momento, mas não descartam que a queda da coluna seja gradual e com menos conseqüências.

Bachelet deve também ir até a localidade de Alto Palena, situada fora do perímetro de segurança, mas afetada também pela chuva de cinzas, para falar com as pessoas e saber suas necessidades.

Nesse povoado, de cerca de 1.700 habitantes, será instalada provisoriamente a capital da província, enquanto Chaitén permanecer evacuada, anunciou na sexta-feira o intendente de Los Lagos, Sergio Galilea. EFE frf/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG