Santiago do Chile, 9 mai (EFE).- A presidente do Chile, Michelle Bachelet, viajará hoje, pela segunda vez, à área atingida pela erupção do vulcão Chaitén, no sul do país, informaram fontes governamentais.

Bachelet chegará a Puerto Montt, capital da região de Los Lagos, onde horas depois se reunirá com o ministro da Defesa chileno, José Goñi, e com o intendente regional, Sergio Galilea.

O vulcão Chaitén, de 960 metros de altitude, entrou em erupção em 2 de maio e desde então vem expelindo gás e cinzas, alternando com potentes explosões. Sobre sua cratera, há uma coluna de material incandescente de milhares de metros.

A chuva de cinzas e o perigo de um desabamento da coluna obrigaram as autoridades a proceder a evacuação completa da população em um perímetro de 50 quilômetros em torno do vulcão, que seria a área atingida pelo eventual desabamento da coluna vulcânica.

Até agora, calcula-se que cerca de 8.000 pessoas foram deslocadas para outras cidades da região, e a preocupação do Governo se concentra em oferecer adequadas condições de vida, já que se ignora quando poderão voltar para casa.

Bachelet viajou à zona pela primeira vez no dia seguinte da erupção, para coordenar as primeiras ações de ajuda aos deslocados.

EFE ns/an

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.