Bachelet pede mais unidade e autocrítica à aliança governante

Santiago do Chile - A presidente do Chile, Michelle Bachelet, reconheceu hoje que o voto dos chilenos nas eleições municipais realizadas hoje envia um aviso à aliança de partidos do governo, a Concertação, por isso que pediu mais unidade, mais unidade e mais unidade.

EFE |

"A coalizão que dá sustento a meu governo obteve mais uma vez uma sólida votação que a mantém como a primeira força nacional", destacou, no entanto, o governante em um ato no Palácio da Moeda perante ministros e dirigentes políticos.

Mas logo em seguida, lançou uma advertência pelo fato de que a direitista Aliança pelo Chile tenha vencido na eleição de prefeitos por uma estreita margem a Concertação, apesar de que esta obteve mais vereadores e votos.

"É muito valioso que a Concertação receba depois de 18 anos uma nova demonstração de confiança dos cidadãos (...), a Concertação tem muitas conquistas para mostrar, mas deve enfrentar o futuro com sentido autocrítico e reafirmar seu pacto programático", advertiu Bachelet.

Após expressar seu orgulho pelo comportamento cívico dos chilenos e pela limpeza e rapidez da apuração eleitoral, a presidente insistiu na necessidade de "renovação" da coalizão que governa o país desde o fim da ditadura (1990) e que ganhou todas as eleições gerais e locais.

"Acho que a Concertação deve se renovar, escutar o rumor da rua, para renovar sua mensagem e dar a ela dinamismo", enfatizou Bachelet, que convocou "a maioria dos chilenos para cumprir as novas tarefas para o país ser cada vez mais próspero, justo e solidário".

    Leia tudo sobre: chile

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG