Bachelet inicia visita oficial à China e se reunirá com presidente Hu Jintao

Pequim, 11 abr (EFE).- A presidente do Chile, Michelle Bachelet, chegou hoje à ilha chinesa de Hainan (sudeste) para assistir ao Fórum de Boao Para a Asia 2008, no qual no próximo domingo se reunirá com o presidente da China, Hu Jintao.

EFE |

Com sua chegada ao Fórum, Bachelet inicia sua visita oficial à China, que terminará no próximo dia 15 após visitar Pequim e Xangai.

A presidente chilena será a primeira chefe de Estado da América Latina a comparecer ao Fórum, no qual se esperam dois mil participantes e que será aberto amanhã como plataforma para a interação de alto nível entre líderes da Ásia e do mundo.

Também participarão do Fórum econômico de Boao os presidentes de Paquistão, Mongólia, Sri Lanka e Tanzânia, os primeiros-ministros de Suécia, Austrália, Cazaquistão e Catar, além do rei de Tonga.

Bachelet viajou acompanhada pelo chanceler interino, Alberto Van Klaveren, pela subsecretária de Fazenda María Olivia Recart, pela ministra de Agricultura, Marigen Hornkohl, e pelo diretor de Protocolo da Moeda, Fernando Ayala, e por sua filha Francisca.

O resto da delegação chilena, que na última quinta teve que trocar de avião por causa de um problema detectado na aeronave com a qual partiu do Chile com destino à China, chegará na madrugada de sábado a Hainan.

Bachelet também viajava no avião que sofreu a avaria pouco após decolar de Montevidéu, onde fez sua primeira escala. Após retornar a Santiago a presidente retomou a viagem para a China em outra aeronave.

Após uma viagem de 36 horas, a presidente se retirou para descansar em sua chegada a Hainan, afirmam fontes diplomáticas chilenas.

Segundo a agenda oficial, após se reunir com o presidente da China, Bachelet viajará para Pequim ainda no dia 13 para se encontrar com o primeiro-ministro chinês, Wen Jiabao.

No dia 14, segunda-feira, ela pronunciará um discurso na Escola de Quadros do Partido Comunista da China (PCCh), onde é formada a elite de líderes chineses, e depois se reunirá com o presidente do Congresso Nacional do Povo (CNP, Legislativo) Wu Bangguo.

A presidente chilena também comparecerá neste dia a um seminário bilateral de cooperação econômica e comercial e inaugurará a mostra "Mapuche" no moderno Museu da Capital.

A visita oficial de Bachelet à China terminará em 15 de abril em Xangai, onde se reunirá com as autoridades, assinará o acordo para a participação na Expo Xangai 2010 - fazendo do Chile o primeiro país da América Latina a fazer isto - e concluirá a viagem assistindo a um seminário empresarial.

Na China, país com quem o Chile tem desde 2006 o único Tratado de Livre-Comércio (TLC) com a América Latina, Bachelet estará presente na assinatura de acordos sobre o comércio de serviços como parte da estratégia andina de se transformar na porta de entrada da Ásia no continente.

Segundo o chanceler Alejandro Foxley, a visita de Bachelet à China também procura aprofundar a colaboração agroalimentar e a constituição de empresas bilaterais.

Em 2007 o comércio bilateral de produtos entre os dois países, no qual se destaca o cobre, aumentou 80% em relação a 2006 e alcançou o total de US$ 14,885 bilhões.

O vice-ministro de Assuntos Exteriores chinês, Zhang Yesui, destacou hoje que os principais assuntos a serem tratados na sétima edição do Fórum abordarão o desafio de compatibilizar o desenvolvimento econômico e financeiro com a gestão da energia e a proteção do meio ambiente.

"É uma plataforma importante de diálogo e troca de pontos de vista sobre questões políticas, econômicas e de negócios, não só em relação à Ásia, mas a todo o mundo", disse Zhang, que afirmou que a China proporá "modos de colaboração bilaterais mais profundos" e serão "assinados acordos de cooperação".

Zhang ressaltou que Pequim dá "grande importância" à presença da presidente chilena no Fórum e destacou que "está pronta uma série de acordos a serem assinados, principalmente comerciais". EFE pc/ev/fal

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG