Santiago do Chile, 2 mar (EFE).- O número de mortos no poderoso terremoto que atingiu o Chile no sábado passado aumentou para 795, como informou hoje a presidente Michelle Bachelet.

Os novos números foram divulgados pela presidente durante uma visita à cidade de Curicó, 200 quilômetros ao sul de Santiago, na região de Maule. Pouco antes, o Escritório Nacional de Emergência (Onemi) cifrara as vítimas em 763.

"Temos uma atualização (da Onemi), com números dados pelo intendente (governador de Maule, Fernando Coloma). Nós, neste momento, estamos nos aproximando dos 800 mortos. Em Maule, (...) estamos em 586", informou.

Segundo Bachelet, "sem dúvida" a região teve a maior devastação em consequência do terremoto. "Sabemos que os números vão aumentar, portanto estamos trabalhando", apontou.

Após Maule, a maior quantidade de mortos está em Bío-Bío (92); O'Higgins (48); Valparaíso (18) e La Araucanía (13). Na capital Santiago, houve 38 vítimas.

Nesta terça-feira, pela primeira vez foi divulgado um número de feridos, que somam 500. Deles, mais de 100 estão em estado grave, segundo o ministro da Saúde, Álvaro Erazo. EFE ns/rr

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.