Bachelet descarta fechar fronteiras com Peru por gripe suína

Santiago do Chile, 30 abr (EFE).- A presidente do Chile, Michelle Bachelet, descartou hoje que se vão a fechar as fronteiras com o Peru, após a confirmação do primeiro caso de febre suína nesse país.

EFE |

Ressaltou que não se trata de um caso autóctone do Peru e assegurou que, em contato com as autoridades sanitárias desse país, o ministro da Saúde chileno, Álvaro Erazo, foi informado que supostamente não está "100%" confirmado.

Ontem, a cidadã argentina Alejandrina Coche, que chegou ao aeroporto internacional de Lima em um voo procedente do México, se transformou no primeiro caso confirmado de gripe suína no Peru.

Em declarações aos jornalistas durante uma visita ao Instituto de Saúde Pública (ISP), onde percorreu os laboratórios encarregados de analisar as amostras das pessoas suspeitas de estarem infectadas, Bachelet disse que existe uma coordenação continental na luta contra a doença.

"O Ministério da Saúde está em rede com todos os ministérios das Américas. Além disso, estamos em contato com a OMS (Organização Mundial da Saúde)", disse a governante.

"Os chilenos e chilenas podem ficar tranquilos, porque contamos com uma rede assistencial preparada, com profissionais capacitados e com todos os instrumentos para fazer frente a esta eventual epidemia", disse Bachelet, que reiterou que um fechamento das fronteiras com o Peru nem sequer foi avaliado. EFE ns/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG