Santiago do Chile, 18 jan (EFE).- A presidente chilena, Michelle Bachelet, convidou hoje o líder eleito, o direitista Sebastián Piñera, à Cúpula do Grupo do Rio que será realizada em 21 de fevereiro em Cancún (México), na qual o Chile assumirá a Presidência temporária da organização.

Segundo anunciou dias atrás, na viagem, a presidente deve visitar também o Haiti, após o terremoto que assolou o país caribenho, onde trabalham mais de 500 integrantes das Forças Armadas chilenas.

Bachelet conversou por telefone com Sebastián Piñera para felicitá-lo pelo triunfo nas urnas e hoje visitou o presidente eleito em sua casa, mas saiu de lá sem falar com a imprensa depois de 40 minutos.

A governante, que entregará o comando a Piñera em 11 de março, visitou depois o candidato governista derrotado, Eduardo Frei, e só ao chegar ao palácio presidencial da Moeda anunciou parte do conteúdo das conversas.

"Convidei Sebastián Piñera que me acompanhe à Cúpula de Rio, onde terá a oportunidade de interagir e ser apresentado aos líderes da região", disse Bachelet, quem reiterou sua intenção de governar "até o último dia".

"Tive ocasião de honrar uma tradição republicana e visitar o candidato vencedor e disse que governaremos até o último dia sem descanso porque esse é nosso compromisso com o Chile e com nossa gente", indicou.

Bachelet também cumprimentou ao ex-candidato governista Eduardo Frei, perdedor do pleito, "em representação dos milhões de chilenas e chilenos que viram nele o representante de um país com maior eqüidade e progresso".

"Para mim é motivo de orgulho que, além dos resultados, o Governo entregará em março um país são, com instituições consolidadas, com uma economia crescendo, com um sistema de proteção social que ajuda os que mais necessitam", enfatizou. EFE frf/dm

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.