SANTIAGO (Reuters) - O números de mortos pelo terremoto e pelo tsunami no Chile aumentou para 708 e provavelmente esta cifra continuará subindo, disse neste domingo a presidente do Chile, Michelle Bachelet, após decretar medidas para facilitar a ajuda às áreas mais afetadas. Estamos diante de uma emergência, disse Bachelet no palácio presidencial, pouco depois de acontecer uma réplica do terremoto de magnitude 8,8 que abalou o país na madruga de sábado.

A presidente ordenou a retomada nas próximas horas dos voos nacionais e internacionais no país que foram suspensos por causa do terremoto.

"A catástrofe é enorme. A última cifra que temos até agora é de 708 mortos (...) e há um número que eu diria crescente de pessoas desaparecidas", acrescentou a presidente chilena.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.