Bachelet afirma que proposta costarriquenha é melhor para Honduras

Santiago do Chile, 16 ago (EFE).- A presidente do Chile, Michelle Bachelet, afirmou que a proposta do presidente da Costa Rica, Óscar Arias, é a única que dá garantias a todos os setores para recuperar a normalidade democrática em Honduras.

EFE |

O plano também é "a única maneira de a comunidade internacional aceitar as eleições que serão realizadas", afirmou Bachelet em entrevista publicada hoje pelo jornal "El Mercurio", na qual defendeu a condição de "democrata" do presidente hondurenho deposto Manuel Zelaya.

Bachelet, que há poucos dias recebeu Zelaya em Santiago, definiu a crise de Honduras como "um profundo retrocesso da democracia na América Latina" e expressou esperança de que seja restituído, "por respeito à ordem constitucional e democrática".

Segundo ela, a proposta do presidente costarriquenho dá garantias a todos: "Volta Zelaya como presidente, mas se constitui um Governo de unidade onde os diferentes setores estão sentados à mesa".

"(Roberto) Micheletti volta ao Parlamento, há uma anistia política e o presidente (Manuel) Zelaya se abstém de reivindicar o tema da 'quarta urna'", acrescentou Bachelet, em alusão à intenção do líder de fazer uma consulta para reformar a Constituição e possibilitar a reeleição dos presidentes.

Sobre o presidente venezuelano, Hugo Chávez, Bachelet disse que tem "uma certa maneira de ver o mundo e o desenvolvimento de seu país", mas descartou uma 'chavinização' do continente ou que a União de Nações Sul-americanas (Unasul) possa se transformar em um instrumento dos interesses do líder.

"Na Unasul são 12 países que têm diferentes percepções e maneiras. Trata-se de como unimos forças para conseguir objetivos que concordamos", assegurou. EFE ns/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG