'Baby Doc' espera ser eleito presidente do Haiti, diz porta-voz

Segundo Henri-Robert Sterlin, ex-embaixador em Paris, volta de ex-líder tem por objetivo levar a uma nova eleição presidencial

AFP |

O ex-ditador do Haiti Jean-Claude "Baby Doc" Duvalier (1971-1986) espera ser eleito presidente do país, afirmou nesta quarta-feira seu porta-voz.

Henri-Robert Sterlin, ex-embaixador do Haiti em Paris, explicou que a volta de Duvalier ao Haiti tem por objetivo ocasionar a organização de uma nova eleição presidencial, uma vez que a votação de 28 de novembro passado é alvo de contestações. "Precisamos agitar as coisas de maneira que as eleições sejam anuladas e novas eleições, organizadas para que Duvalier possa concorrer", afirmou à AFP.

A volta de Duvalier acontece quando o Haiti ainda vive uma grave crise humanitária e política, depois do adiamento do segundo turno da eleição presidencial e um ano depois do terremoto de janeiro de 2010, que deixou entre 250 mil e 300 mil mortos, além de centenas de milhares de desabrigados.

O Conselho Eleitoral Provisório do Haiti (CEP), no entanto, informou que não pretende alterar os resultados do primeiro turno da eleição presidencial, publicados em 7 de dezembro, com base no conselho de observadores internacionais, mas deve adotar os procedimentos legais.

Nesta quarta-feira, quatro haitianos entraram com quatro processos contra Duvalier por tortura, exílio e prisões arbitrárias, cometidos durante os 15 anos que passou à frente do poder.

Duvalier foi indiciado por corrupção e desvio de fundos na terça-feira pela Justiça do Haiti, que, no entanto, deixou-o em liberdade. O ex-presidente está no país desde domingo, quando retornou ao Haiti depois de 25 anos de exílio na França.

    Leia tudo sobre: haitibaby doceleiçõesoea

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG