Aviões dos EUA usarão bases colombianas após fechamento de base no Equador

O comandante das forças militares da Colômbia, general Freddy Padilla, indicou nesta terça-feira que um acordo está sendo negociado com os Estados Unidos para que este use as bases militares colombianas após o fechamento da base equatoriana de Manta.

AFP |

"A forma como foi feito com Manta nesse país vizinho não vai se repetir na Colômbia. Estamos buscando uma participação que seja efetiva, contundente, mas dentro dos parâmetros do século XXI", explicou o comandante militar colombiano de mais alto escalão, em declarações concedidas à rádio Caracol de Bogotá.

As declarações de Padilla foram feitas no dia seguinte de o embaixador dos Estados Unidos na Colômbia, William Brownfield, ter revelado que os dois países estão realizando negociações para compensar o fechamento da base de combate às drogas de Manta.

O fim das operações norte-americanas nessa base será concluído a partir de novembro próximo por decisão do presidente do Equador, Rafael Correa.

Segundo o general Padilla, o Ministério das Relações Exteriores da Colômbia e o Departamento de Estado dos Estados Unidos, estão mantendo essas conversações de "forma muito séria" e "muito respeitosa" no que diz respeito à soberania do país.

Ele indicou que, embora o acordo ainda não tenha sido concluído, havia autorizado as aeronaves norte-americanas que atuam na luta contra o narcotráfico a utilizarem "logisticamente" as bases militares colombianas.

pro/dm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG