Aviões da Austrália transportam auxílio para áreas inundadas

Segundo New York Times, número de mortos sobe para pelo menos nove; prejuízo pelas cheias chega a R$ 1,69 bilhão

iG São Paulo |

O número de mortos pelas severas enchentes que atingem o nordeste da Austrália subiu para pelo menos nove nesta segunda-feira, segundo o jornal americano The New York Times, enquanto as autoridades enviavam por avião suprimentos para comunidades que enfrentam inundações que devem aumentar ainda mais nos próximos dois dias.

Reuters
Cobra cruza estrada inundada em Rockhampton, Austrália
Segundo o Departamento de Serviços Policiais no Estado de Queensland, há mais um pessoa desaparecida e presumivelmente morta pelas cheias. As inundações estão concentradas no Estado de Queensland, no nordeste do país, onde mais de 200 mil pessoas tiveram de abandonar suas casas e estão abrigadas em escolas e em prédios da Cruz Vermelha Australiana.

Segundo o governo, os prejuízos provocados pelas maiores enchentes dos últimos 50 anos na Austrália passaram de 1 bilhão de dólares australianos (R$ 1,69 bilhão). No total, 23 cidades estão submersas, abrangendo uma área maior do que os territórios de França e Alemanha juntos.

A cidade de Rockhampton, no centro de Queensland e onde vivem cerca de 77 mil habitantes, está isolada. A Força Aérea Australiana está utilizando helicópteros para levar água potável e alimentos aos desabrigados.

O rio Fitzroy, que corta a região, está mais de 8 metros acima do nível normal, fazendo com que Rockhampton pareça uma "ilha no meio do oceano", segundo a governadora de Queensland, Anna Bligh. Moradores estão sendo retirados de casa por pequenas embarcações.

O prefeito de Rockhampton, Brad Carter, afirmou que o pico da enchente deve acontecer na quarta-feira. O aeroporto da cidade deve ficar fechado por pelo menos três semanas, e muitas estradas terão de ser reconstruídas. O trabalho de limpeza da cidade deverá durar quase um mês. Não há eletricidade em vários bairros.

Mais de 50 toneladas de alimentos e produtos de primeira necessidade serão distribuídas até a terça-feira e em breve os afetados receberão ajuda econômica de 1 mil dólares australianos por pessoa e de até 25 mil dólares por estabelecimento danificado, informou a primeira-ministra Julia Gillard. De acordo com a previsão das autoridades, as enchentes não diminuirão em várias zonas do Estado ao longo do mês de janeiro

"Quando as águas baixarem, descobriremos muitos danos, mas evidentemente vamos trabalhar com o governo do Estado (de Queensland) para reconstruir as infraestruturas locais", declarou a primeira-ministra em Sydney.

*Com New York Times, EFE e BBC

    Leia tudo sobre: austráliachuvasenchentesmortes

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG