Nova York, 11 mar (EFE).- Um avião da American Airlines com 93 pessoas a bordo precisou fazer um pouso de emergência minutos após decolar do aeroporto de LaGuardia, em Nova York, por ter perdido pedaços da fuselagem, possivelmente de um dos motores, que caíram no bairro de Queens.

"A tripulação ouviu um forte barulho procedente do motor da asa direita pouco após a decolagem. Por enquanto, não podemos confirmar que os restos que caíram do avião eram partes do motor, mas é uma possibilidade, porque sabemos que houve um problema com ele", afirmou à Agência Efe uma porta-voz da companhia aérea.

Ela explicou que o procedimento seguido foi o "padrão para este tipo de caso, e o avião aterrissou com os 88 passageiros e os 5 membros da tripulação a salvo no JFK".

Um porta-voz da Administração Federal de Aviação (FAA, em inglês) ressaltou à Efe que "a tripulação do avião não reportou uma situação de emergência, se não que minutos após a decolagem ouviu um forte barulho e anunciou aos controladores aéreos que tinha problemas em um motor".

O avião, que ia para Chicago, "foi desviado imediatamente ao aeroporto de JFK, onde aterrissou sem problema", assegurou.

O incidente, que não deixou feridos, ocorreu às 8h15 (9h15 de Brasília), quando o MD-30 que operava o voo 309 da American Airlines decolou de LaGuardia e, as 8h36 (9h36), quando pousou no JFK, que fica cerca de 20 quilômetros do primeiro.

Em terra, a aeronave foi inspecionada e foram encontrados restos de metal na fuselagem, segundo as autoridades, que disseram que parte de um dos motores se desprendeu e alguns fragmentos caíram em um prédio comercial do Queens, mas que a maior parte do motor seguia no avião após a aterrissagem. EFE mgl/db

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.