Avião pega fogo no Sudão com 217 a bordo e deixa pelo menos 28 mortos

CARTUM - Um avião das Linhas Aéreas Sudanesas com 203 pessoas a bordo, além das 14 da tripulação, pegou fogo logo após a aterrissagem. O diretor de serviços médicos do aeroporto de Cartum disse na quarta-feira (horário local) que o número de 120 pessoas mortas no acidente com uma aeronave da Sudan Airways está incorreto, e que o número oficial é de pelo menos 28 mortos.

Redação com agências internacionais |

sdgsdf
O general Mohamed Osman Mahjoub disse à Reuters que as autoridades contaram 123 sobreviventes dos 217 que estavam a bordo do avião e que 28 mortos estavam no necrotério local.

Isto deixa desconhecido o estado de 66 pessoas que estavam a bordo.

Mais cedo, Mahjoub havia dito que 120 dos 217 ocupantes do aparelho morreram. 'Há 120 corpos e 97 sobreviventes', disse o general Mohamed Osman Mahjoub à Reuters.
Segundo as primeiras informações, a aeronave pousou no aeroporto de Cartum vinda de Damasco e Amã. A maioria dos passageiros era turistas sudaneses.

O avião saiu da pista, após sua aterrissagem, pegando fogo em seguida, informou uma fonte policial citada pela TV. Oficiais do aeroporto disseram à CNN que o avião perdeu o controle por causa do mau tempo.
Os feridos foram levados para um hospital, disse a emissora, mas não se sabia o número exato. Das 14 pessoas da tripulação, 13 sobreviveram.
Uma emissora de tevê sudanesa mostrou imagens do avião em chamas no escuro enquanto equipes de resgate trabalhavam no combate ao fogo com mangueiras.
Até agora, temos confirmado um total de 111 sobreviventes, disse o vice-diretor da polícia, Al Adel Ajeb, para a emissora sudanesa. A operação para recuperar os corpos enfrenta dificuldades porque alguns corpos estão completamente queimados e há partes espalhadas.
Um passageiro disse que o avião tentou pousar no aeroporto de Cartum mas depois o capitão nos avisou que não poderíamos aterrissar por causa do tempo.

Ele disse que voaram até a cidade Red Sea, no Port Sudão, antes de retornar à Cartum uma hora depois.

Quando o piloto tentou aterrissar, houve uma explosão, o passageiro disse para a emissora sudanesa.

No momento do pouso, uma tempestade de areia na capital sudanesa estava atrapalhando a visibilidade, disseram moradores de Cartum.

Outro sobrevivente, Al Haj Bashir, disse que o pouso em Cartum não foi normal e relatou uma explosão na asa direita dois ou três minutos após o avião encostar no solo. 

Rampas de emergência

O porta-voz do Ministério de Aviação Civil sudanês, Zuheir Hamadallah, disse à Reuters que equipes de resgate encontraram, até agora, nove mortos.

Mas o número total provavelmente é mais porque o resgate acabou de começar a olhar dentro do avião, ele acrescentou.

O fogo, antes de ser apagado, parecia estar destruindo a área da fuselagem e da cabine do piloto. Imagens da televisão mostraram rampas de saída de emergência abertas do lado que o avião queimava.

AP
AP
Equipes de resgate buscam por corpos e sobreviventes
A tarefa de contar os sobreviventes está complicada porque no meio da confusão eles dispersaram e parece que alguns saíram da área do aeroporto, acrescentou.

O diretor do aeroporto, Yusuf Ibrahim, disse à emissora sudanesa que a causa do incêndio ainda não estava clara.

Se é uma causa técnica, ainda não sabemos, ele disse. O avião estava vindo de Amã e da Síria...pousou com segurança no aeroporto de Cartum e falou com a torre de controle, que indicou onde taxiar. Nesse momento, uma explosão aconteceu.

(*Com informações das agências Reuters, EFE e AFP)
Leia mais sobre: Sudão

    Leia tudo sobre: sudão

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG