Avião explode na pista no Sudão e mata ao menos 28

Por Andrew Heavens CARTUM (Reuters) - O diretor de serviços médicos do aeroporto de Cartum disse na quarta-feira (horário local) que o número de 120 pessoas mortas no acidente com uma aeronave da Sudan Airways está incorreto, e que o número oficial é de pelo menos 28 mortos.

Reuters |

O general Mohamed Osman Mahjoub disse à Reuters que as autoridades contaram 123 sobreviventes dos 217 que estavam a bordo do avião e que 28 mortos estavam no necrotério local.

Isto deixa desconhecido o estado de 66 pessoas que estavam a bordo.

Mais cedo, Mahjoub havia dito que 120 dos 217 ocupantes do aparelho morreram. 'Há 120 corpos e 97 sobreviventes', disse o general Mohamed Osman Mahjoub à Reuters.

A TV sudanesa mostrou imagens do avião em chamas na escuridão, enquanto bombeiros tentavam controlar o fogo com mangueiras. O aparelho, que a TV disse ser um Airbus, transportava 203 passageiros e 14 tripulantes.

O subdiretor-geral de polícia Al Adel Ajeb disse à TV local que a operação de resgate dos corpos está complicada porque alguns deles estão estraçalhados e completamente carbonizados.

Um passageiro disse que o avião, que vinha de Amã (Jordânia), havia tentado pousar, mas que o comandante suspendeu a operação e avisou aos passageiros que isso se devia ao mau tempo.

O avião voou até Port Sudan, na costa do mar Vermelho, antes de voltar a Cartum, cerca de uma hora depois. 'Quando tentou pousar houve uma colisão', relatou esse passageiro.

No momento do acidente, uma tempestade de areia prejudicava a visibilidade na cidade, segundo moradores.

Outro sobrevivente, Al Haj Bashir, disse que o pouso em Cartum 'não foi normal' e que ocorreu 'uma explosão na asa direita' dois ou três minutos depois da chegada em terra.

O ministro dos Transportes, Mabrouk Mubarak Salim, confirmou ter havido uma explosão no motor direito. 'Até agora não temos informação precisa, mas achamos que o tempo foi a principal razão do que aconteceu.'

O incêndio no avião já foi debelado. No auge, o fogo parecia consumir a cabine e a fuselagem. A TV mostrou os tobogãs de fuga abertos nas laterais do aparelho.

As autoridades disseram que o piloto ficou levemente ferido, mas que entre os demais tripulantes só um foi achado com vida. Um porta-voz disse que a contagem de sobreviventes está confusa, porque eles acabaram se dispersando e muitos foram embora do aeroporto.

Yusuf Ibrahim, diretor do aeroporto, disse à TV que o pouso ocorreu 'com segurança' e que já em solo a tripulação chegou a conversar com a torre, que orientou o avião sobre onde taxiar.

'Nesse momento uma explosão aconteceu', disse ele.

Há cinco anos, um Boeing 737 da Sudan Airways caiu logo após decolar de Port Sudan, matando 104 passageiros e 11 tripulantes.

(Reportagem adicional de Diana Abdallah em Londres e Jonathan Wright no Cairo)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG