Avião do primeiro-ministro tailandês chega a aeroporto no norte do país

(Atualiza com chegada do primeiro-ministro ao norte da Tailândia) Bangcoc, 26 nov (EFE).- O avião no qual viaja o primeiro-ministro da Tailândia, Somchai Wongsawat, aterrissou hoje no aeroporto militar da cidade de Chiang Mai, no norte do país, onde foi recebido por centenas de simpatizantes, disseram testemunhas.

EFE |

Wongsawat chegou a Chiang Mai depois que o avião fez uma breve parada no antigo aeroporto de Don Muang, cerca de 30 quilômetros ao norte de Bangcoc, para pegar vários membros do Gabinete do primeiro-ministro, segundo a rádio tailandesa.

O chefe do Governo tailandês terá uma reunião de urgência com alguns de seus ministros em Chiang Mai sobre a crise política no país e a mais recente ação dos opositores, que hoje ocuparam o principal aeroporto da Tailândia.

O premiê tailandês voltava da cúpula do Fórum de Cooperação Econômica Ásia-Pacífico (Apec), que aconteceu no fim de semana passado, em Lima, e encontra em sua chegada uma chamada do chefe do Exército, general Anupong Paochinda, para que dissolva o Parlamento e convoque eleições.

Paochinda, que na terça-feira reiterou que o Exército não dará um golpe de Estado, fez a chamada em declarações à imprensa, em Bangcoc, enquanto os simpatizantes da Aliança do Povo para a Democracia, que pedem a renúncia do Governo desde maio, mantinham o controle sobre o aeroporto internacional da capital tailandesa.

"Isto não é um levante. O Governo continua tendo total autoridade. Estes pontos são a via para resolver o problema que colocou o país em uma profunda crise", disse Paochinda, em entrevista coletiva, após uma reunião de duas horas com altos funcionários, empresários e acadêmicos.

O chefe militar disse que o Governo deve dar o primeiro passo com a dissolução do Legislativo e, da outra parte, a Aliança do Povo para a Democracia - organizadora dos protestos - tem que parar suas mobilizações completamente.

A Aliança, que na segunda-feira cercou o Parlamento e impediu que os legisladores se reunissem, e no dia seguinte fez o mesmo com o Executivo, ocupou hoje o aeroporto internacional de Suvarnabhumi, porta principal de entrada de turistas no país, setor cuja contribuição é fundamental para o crescimento econômico.

Os simpatizantes da Aliança, que acampam na sede do Governo da Tailândia desde 26 de agosto, anunciaram que manterão o controle do aeroporto até que o Executivo renuncie.

A crise na Tailândia é fruto das eleições gerais de 23 de dezembro de 2007, vencidas pelos mesmos políticos expulsos do poder pelo levante militar do ano anterior. EFE grc/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG