Avião do piloto que morreu em pleno voo pousa nos EUA

Nova York, 18 jun (EFE).- O avião da Continental Airlines cujo piloto morreu em pleno voo entre Bélgica e Estados Unidos aterrissou hoje normalmente no aeroporto de Newark (Nova Jersey) às 11h49 (12h49, Brasília), como informou à Agência Efe a companhia aérea.

EFE |

O voo 61 da Continental chegou a Newark, um dos três aeroportos que prestam serviço internacional a Nova York, com absoluta normalidade, depois que dois pilotos reservas assumiram o comando do Boeing 777.

O aeroporto de Newark tinha iniciado um dispositivo de emergência para receber com prioridade a aeronave, em que viajavam 247 passageiros e que tinha saído de Bruxelas às 4h54 (Brasília).

O capitão, de 60 anos, morreu por causas naturais e contava com 32 anos de experiência como piloto da Continental, como detalhou à Efe um porta-voz da companhia aérea.

A companhia aérea não quis divulgar a identidade do piloto, mas assegurou que a morte já tinha sido notificada aos parentes.

Há até pouco mais de um ano os pilotos de aviões comerciais só podiam exercer a profissão nos EUA até os 60 anos, mas em dezembro de 2007 foi aprovada uma lei que ampliava a idade de aposentadoria obrigatória desses profissionais para 65.

Um médico que viajava no avião confirmou a morte do piloto, como explicou um porta-voz da Administração Federal de Aviação dos EUA (FAA, em inglês), que recebeu a notificação do ocorrido às 10h30 (11h30, Brasília).

Membros da tripulação retiraram o corpo do piloto da cabine para deixá-lo na área de repouso que utilizam durante as horas de voo.

Os passageiros, no entanto, asseguraram à imprensa local ao chegar a aeroporto de Newark que não receberam informações do que havia ocorrido durante o voo.

Dois pilotos reservas que viajavam na aeronave, cumprindo as normas de segurança, assumiram o comando do avião e foram responsáveis pelo que restava das 7 horas e 29 minutos de voo "com normalidade e segurança", como disse a companhia.

A Continental Airlines já havia sofrido um incidente parecido ao de hoje em janeiro de 2007, quando um piloto do voo 757 entre Houston e Puerto Vallarta (México) morreu após a decolagem, com 210 passageiros a bordo. O avião aterrissou a salvo em um aeroporto do Texas.

Em fevereiro de 2008, um avião da British Airways que tinha saído de Manchester (Reino Unido) e se dirigia a Paphos (Chipre) foi desviado a Istambul quando um dos pilotos morreu.

A nave aterrissou com normalidade sem que nenhum dos 156 passageiros ficasse ferido. EFE dvg/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG