incluindo 66 franceses, caiu no mar quando se aproximava do arquipélago de Comores, no Oceano Índico, em meio ao mau tempo nas primeiras horas de terça-feira." / incluindo 66 franceses, caiu no mar quando se aproximava do arquipélago de Comores, no Oceano Índico, em meio ao mau tempo nas primeiras horas de terça-feira." /

Avião de cia aérea do Iêmen cai em Comores com 153 a bordo

MORONI - Um Airbus A310-300 do Iêmen com 153 pessoas a bordo, http://ultimosegundo.ig.com.br/mundo/2009/06/30/paris+confirma+66+franceses+a+bordo+de+aviao+que+caiu+no+indico+7033911.html target=_topincluindo 66 franceses, caiu no mar quando se aproximava do arquipélago de Comores, no Oceano Índico, em meio ao mau tempo nas primeiras horas de terça-feira.

Redação com agências internacionais |

O governo do Iêmen confirmou nesta terça-feira o resgate de um sobrevivente do avião acidentado. Ibrahim Abdourazak, uma autoridade no centro de crise em Comores, disse que o sobrevivente é uma menina de 14 anos de um vilarejo no centro do arquipélago no oceano Índico.

Em entrevista coletiva, o vice-presidente da aviação civil iemenita, Mohammed Abdel-Rahman Abdel Qadir, confirmou que as equipes de salvamento deslocadas ao local já recuperaram alguns corpos dos destroços do avião.


Familiares de passageiros aguardam informações no aeroporto de Marseille, em Paris / AP

Dois aviões militares e um navio franceses deixaram as ilhas de Reunião e Mayotte, no oceano Índico, para ajudar nas buscas. "Os aviões viram destroços no suposto ponto de impacto", disse Ibrahim Kassim, uma autoridade do organismo regional de segurança aérea ASECNA.

A autoridade aeroportuária de Paris disse que 66 franceses estavam a bordo do avião, que percorria o trecho final de um voo que levava passageiros de Paris e Marseille para Comores, via Iêmen. Um grande número de iemenitas também estava a bordo.

O trecho Paris-Marseille-Iêmen do voo da Yemenia foi percorrido em um Airbus A330. Em Sana, os passageiros que se destinavam a Comores trocaram de aeronave, embarcando no A310 que acabou caindo.

Problemas de manutenção

O ministro dos Transportes da França, Dominique Bossereau, disse que falhas haviam sido detectadas durante inspeções na França no A310 da Yemenia e que a aeronave não havia retornado ao país europeu desde então.

"O A310 em questão foi inspecionado em 2007 pela DGAC (autoridade de transporte francesa) e eles notaram um certo número de falhas", disse ele ao canal de TV I-tele.

"A companhia não estava na lista negra, mas estava sujeita a checagens mais rigorosas de nossa parte, e estava prestes a ser entrevistada brevemente pelo comitê de segurança da União Europeia".

O ministro dos Transportes do Iêmen disse que o avião passou por uma inspeção em maio sob supervisão da Airbus. "Foi uma ampla inspeção realizada no Iêmen com especialistas da Airbus", disse Khaled Ibrahim al-Wazeer "A inspeção estava de acordo com os padrões internacionais", completou.

Avião cai no Índico

Ainda não se sabe as causas que provocaram a queda do avião, um Airbus A310-300, que partiu de Sana às 18h45 (12h45 de Brasília), mas se sabe que uma tempestade se intensificava no momento do acidente e que o vento soprava a 61 km/h.

O aparelho caiu no Oceano Índico, a cerca de 30 quilômetros de seu destino, o aeroporto de Moroni. Vários helicópteros e duas embarcações de guerra franceses trabalham na zona em busca de sobreviventes ou destroços do acidente.

Este é o segundo Airbus a cair no mar no último mês, após o acidente com o Airbus A330-200 que voava do Rio de Janeiro a Paris quando se acidentou no oceano Atlântico com 228 pessoas a bordo em 31 de maio. Um relatório preliminar sobre esse acidente deve ser divulgado na quinta-feira.

Leia mais sobre acidente no Iêmen

    Leia tudo sobre: acidente de avião

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG