Avião chega à China para resgatar mexicanos em quarentena

Por Royston Chan XANGAI (Reuters) - Um avião da AeroMéxico chegou na terça-feira a Xangai para repatriar dezenas de mexicanos que se tornaram um exemplo de até onde os governos estão dispostos a ir para evitar a entrada do vírus H1N1 em suas fronteiras.

Reuters |

Nenhum dos 43 mexicanos que Pequim submeteu a quarentena apresentou sintomas da nova doença, o que levou o México a acusar a China de discriminação. O incidente diplomático, porém, deve ter alcance limitado, já que a China vem buscando uma maior aproximação comercial e política com a América Latina.

O México é o epicentro do surto da nova gripe, também conhecida como gripe suína, que em pouco mais de uma semana contaminou mais de 1.200 pessoas em 21 países, provocando temores de uma pandemia. Até agora foram confirmadas 27 mortes, todas de mexicanos, e mais 100 outras estão sendo investigadas.

Outros países afetados pela gripe também tiveram cidadãos submetidos à quarentena na China. A embaixada dos EUA em Pequim informou que pelo menos quatro norte-americanos chegaram a ser isolados, mas que "a maioria deles já foi liberada". Um porta-voz disse que Washington não apresentou nenhum protesto a respeito.

Ma Zhaoxu, porta-voz da chancelaria, disse em entrevista coletiva que 25 estudantes canadenses também estão de quarentena no nordeste da China, mesmo sem terem apresentado sintomas.

Um funcionário da embaixada canadense disse ter conhecimento de 22 estudantes retidos em um hotel de Changchun. "Pedimos esclarecimentos sobre o propósito da quarentena", disse essa fonte, pedindo anonimato.

A imprensa canadense disse que o grupo, da Universidade de Montreal, chegou à China na semana passada para um curso de línguas.

QUARENTENA EM HONG KONG

O único mexicano contaminado com o H1N1 na China chegou na quinta-feira a Hong Kong, via Xangai. Cerca de 300 hóspedes e funcionários continuaram de quarentena no hotel de Hong Kong onde ele havia se hospedado.

A China rejeitou as acusações mexicanas de discriminação, dizendo que o isolamento é o procedimento correto.

Uma porta-voz da embaixada mexicana disse que até cidadãos do país que vivem fora do México, e portanto não tiveram contato com o vírus, estão sendo isolados.

No caminho para o aeroporto de Xangai, batedores da polícia fecharam as ruas para a passagem de 28 ambulâncias levando mexicanos, inclusive um casal em lua-de-mel. Funcionários encarregados da quarentena acompanharam a operação com macacões especiais brancos ou azuis.

No sentido contrário, um voo fretado pelo governo chinês deixou a Cidade do México na manhã de terça-feira com 79 cidadãos chineses a bordo. Pequim havia cancelado todos os voos diretos para o México.

(Reportagem adicional de Chris Buckley, em Pequim, e James Pomfret, em Hong Kong)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG